Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2014

Mais duas partituras finalizadas

Primeiro foi a Ladainha do Sagrado Coração de Jesus, op. 07, dedicada ao coral Contracantos, aqui do Recife, regido pelo professor Flávio Medeiros. É uma partitura para coro misto, com inclusão opcional de baixo contínuo e intermezzi instrumentais improvisatórios entre as seções. Sem o contínuo, dura cerca de cinco minutos; com ele, a duração é ad libitum.


E, semana passada, adaptei para quinteto de cordas o Estudo armorial n° 1, escrito originalmente para duo de violoncelos, sendo rebatizado como Xaxado, toada e galope, op. 16, remetendo (agora de modo explícito) à forma mais comum de suítes musicais do Movimento Armorial: alegre, lento e vivo, mas sob nomes e ritmos folclóricos nordestinos.

A motivação do Xaxado, toada e galope foi prestar homenagem a um dos grupos de câmara mais renomados do Nordeste brasileiro, o Quinteto da Paraíba, que completou 25 anos de carreira agora em 2014 e tem em sua discografia um dos CDs de música clássica mais emblemáticos gravados pela Kuarup, Armor…

Aprendendo a ouvir Música Clássica

As palestras com o caro colega e jornalista Irineu Franco Perpétuo, dentro da programação do XVII Virtuosi, acontecem na Livraria Cultura do Paço Alfândega nos dias 9, 10 e 11 de dezembro, às 10h. Clique na imagem para se inscrever.

The greatest one of all 12 Villa-Lobos' symphonies

For the first time recorded by a Brazilian orchestra.

Divulgadas as atrações do XVII Virtuosi

Clique na imagem para ser encaminhado ao site do festival.
(Por enquanto comento apenas uma coisa: não percam Roby Lakatos)


Interlúdio das Nove Horas / Nine O'Clock Interpolation - música incidental

O uso de música de fundo é prática nas sessões maçônicas e de organizações paramaçônicas desde sempre, porém pouco se vê hoje em dia o uso de música ao vivo nessas cerimônias, e desde Mozart Jean Sibelius, até onde se tem notícia, cessou o uso de música incidental maçônica - isto é, de peças criadas especialmente para para tais ocasiões (trilhas sonoras para teatro e cinema são exemplos de música incidental).

No caso da Ordem DeMolay, nunca foi feita música incidental para suas reuniões. Também não seria necessário hoje em dia, pois, com a ajuda dos recursos audiovisuais à disposição, pode montar uma seleção musical específica para cada ocasião, Mesmo assim, para resgatar um antigo costume maçônico, decidi escrever uma peça simples para uma das partes das cerimônias DeMolay.

O Interlúdio das Nove Horas é um momento de pausa obrigatório nos trabalhos ritualísticos públicos ou secretos da Ordem DeMolay, especialmente quando coincide com as vinte e uma horas, onde os membros da Ordem re…

Lançamento de PsicoPOIESISgrafia, de Ivanubis

O livro com 68 poemas será lançado nesta quinta, dia 13, na Saraiva do RioMar Shopping às 19h, com apresentação do Quarteto Encore. O quarteto de cordas irá tocar Quimiophantasía, do próprio Ivanubis.

Sobre a peça musical, o compositor comenta:

O neologismo se refere à química do próprio cérebro, o qual autoadministra a substancia intangível da phantasía (do grego). Todavia, não significa ser necessariamente um tratamento de cura, trata-se de um organismo independente do querer consciente. A peça retrata alguns aspectos da mente dentro de seu incomensurável universo.

O primeiro movimento, Labirintos do inconsciente, representa uma viagem por dentro do íntimo. É um lugar dentro de nós que não nos pertence... Onde sempre nos perdemos ao viajar por ele, e o acesso ao mesmo muitas vezes se dá pela desorientação, guiados pela psique objetivando atravessar as fronteiras da sanidade para conhecer a nós mesmos.

O segundo movimento, Valsa dos mortos, assume nossos sonhos de vida que morreram em …

Osesp estreia obra de Clóvis Pereira em 2015

Na reportagem que fala da temporada 2015 da Sinfônica do Estado de São Paulo está a novidade. Cinco obras de compositores brasileiros serão estreadas pela orquestra ou por seus conjuntos de câmara, entre elas o Quinteto para sopros de Clóvis Pereira, para a formação tradicional desse tipo de peça (flauta, oboé, clarineta, fagote e trompa).

Novos compositores pernambucanos

Conforme anunciado nesta última segunda pelo tenor Pedro Martins, o projeto Novos Compositores Pernambucanos, a ser estreado em 2015, terá canções inéditas de:

Paulo Arruda (1977)
Compositor e contrabaixista. Teve obras executadas pela Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Sinfônica Jovem do Conservatório Pernambucano de Música e Orquestra Sinfônica do Recife. Foi o vencedor do 1º Concurso Moacir Santos e Finalista do Festival Tinta Fresca, com a obra Cangaço de Vida e Morte. É integrante da Orquestra Sinfônica Jovem do CPM, da Orquestra Retratos e do grupo Quarteto Aberto.
Jorge van der Linden (1986)
Graduado em Música pela UFPE, estudou Composição com Prof. Dr. Nelson de Almeida (BRA), Prof. Dr. Mark Allan Taggart e Prof. Dr. Edward Jacobs (ECU-EUA). Integrou grupos corais e de ópera. Atua como sound designer de jogos e trilhas sonoras, e técnico de áudio em gravações e espetáculos. Trabalhou em Festivais como Janeiro de Grandes Espetáculos e Palco Giratório e atualmente i…

Novas canções pernambucanas

O tenor Pedro Martins, cada vez mais especializado no repertório romântico e pós-romântico alemão, irá lançar em breve um projeto com canções inéditas de jovens compositores pernambucanos. Todos os nomes serão divulgados por ele oportunamente, mas já posso antecipar que o meu está no meio, junto com o de mais dois amigos queridos. O convite de Pedro veio há cerca de duas semanas, e no último sábado bati o martelo quanto ao poeta a ser musicado: Carlos Pena Filho (1929-1960). O poema sairá do Livro geral, que ganhei ano passado da viúva do escritor, a artista plástica Tania Carneiro Leão.

Todos os direitos reservados. Permitida a reprodução apenas parcial, salvo outra sob acerto prévio, citando-se a fonte e o link de origem em qualquer em qualquer circunstância.

Compartilhado por Itzhak Perlman

Compositores contemplados para a próxima Bienal de Música Brasileira Contemporânea

CATE- GORIAS Enc. / Conc. Compositores / Origem Cat. 1: Orquestra Sinfônica Encomenda Paulo Costa Lima (BA), Liduíno Pitombeira (CE), Eli-Eri Moura (PB), Jorge Antunes (RJ) Concurso Alexandre Mascarenhas Espinheira (BA), Lucas Duarte Neves Cat. 2: Orquestra de Câmara Encomenda Marisa Rezende (RJ), Flo Menezes (SP), Roberto Victório (RJ) Concurso