sexta-feira, 31 de maio de 2013

Concertos da OSUFPB

A Sinfônica da UFPB foi fundada este ano e, sem contar os concertos já realizados até aqui, divulgou seu calendário de apresentações para todo o ano de 2013, as quais acontecerão às sextas na Sala Radegundis Feitosa. Confira as datas.


quinta-feira, 30 de maio de 2013

Há quatro anos...

Segue a matéria que realizei para a Continente, em março 2009, sobre as reivindicações dos músicos da OSR. Parece que foi ontem.




Repercussão da matéria do DP

A gota d'água para os músicos da OSR foi o cancelamento, não justificado e de última hora, do concerto que estava programado para ontem, dia 29. Conforme o músico Dadá Malheiros queixou-se no Facebook:

ATENÇÃO MEUS AMIGOS E ADMIRADORES DA NOSSA ORQUESTRA SINFÔNICA DO RECIFE!

É com enorme pesar que eu comunico a nossa população que o CONCERTO DE HOJE 29.05.2013, foi CANCELADO por determinação do REGENTE OSMAN GIOIA, E COMUNICADO AO ADMINISTRADOR DA OSR às 18 horas e 30 minutos do dia de hoje pela Secretaria de Cultura da Prefeitura da Cidade do Recife. A notícia do CANCELAMENTO não foi passada para os Músicos com antecedência, e somente quando nós chegamos ao Teatro de Santa Isabel. Dessa forma, todo o trabalho desenvolvido árdua e competentemente por nós Músicos foi jogado fora. Não sabemos o real motivo dessa decisão arbitrária, mas já sentimos que é por conta da insatisfação de 70% da Orquestra em ter este cidadão como o nosso Maestro. O referido Regente, não é de maneira alguma a favor de nós os que integramos a Orquestra Sinfônica do Recife. Nem mesmo em 13 anos de sua permanência entre nós, defendeu o nosso tão necessário e urgente Plano de Cargos, Carreiras e Salários. Pelo contrário, sempre atrapalhou. Por esta e outras atitudes covardes, a OSR preparou, a pedido da Secretária de Cultura, a Senhora Leda Alves, um abaixo assinado pedindo para que este Regente fosse substituído. Ao que fizemos de imediato; sendo entregue na data de hoje nas mãos da Secretária e nas mãos do Prefeito da Cidade do Recife, o Excelentíssimo Senhor Geraldo Julio.
Este é o sentimento dos 70% de integrantes da Orquestra Sinfônica do Recife nos dias atuais. Infelizmente...!
(Dadá Malheiros) 29.05.2013


***

Por sua vez, o compositor Marlos Nobre partiu pro ataque, em prol dos músicos, como se pode ver em seu perfil do Facebook (não reproduzo o depoimento aqui por estar em caixa alta).

***

E hoje, Adalgisa Borges, esposa de Dadá Malheiros, utilizou o perfil do marido no Facebook para informar Marlos Nobre sobre outros fatos que levaram a orquestra ao desgaste:

Prezado Maestro Marlos Nobre. Todos os anos a Orquestra Sinfônica do Recife realizava Concerto no dia do Trabalhador, este ano, porém não realizou.
 

Creio que “Osman Gioia” quer deixar claro que a orquestra é dispensável.
 

A maioria dos músicos fazem malabarismos para assumirem suas despesas, trabalham feitos loucos extra orquestra chegando a ter que trabalharem em duas Orquestras em Estados distintos. Os músicos não querem confusão; são músicos; e a escolha de vida deles é trazer a boa música para o público, eles estão pedindo socorro. Estão lutando junto à Câmera dos Vereadores através do Excelentíssimo Vereador Doutor Rogério de Lucca para a implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários. Eu estive pessoalmente lá na Câmara dos Vereadores em uma das assembleias em 2012, e os Vereadores estão cientes das necessidades dos músicos. O mais antigo Vereador na Casa, Liberato Costa Junior, falou que a luta é muito antiga, e que ele próprio, há muito tempo, solicitou que os Músicos da OSR fossem reconhecidos como nível Universitário e conseguiu, pois na Orquestra existem Mestres e Doutores em Música...
 

Por razão do instrumento de trabalho ser do próprio Músico, (como citou sabiamente a Excelentíssima Vereadora Aline Mariano), fica muito alto o custo em manter o instrumento e até mesmo de comprá-lo. Lá também vi que a grande maioria, quase que unânime dos Vereadores concordou com o plano de Cargos, Carreira e Salários dos Músicos da Orquestra Sinfônica do Recife, solicitado na gestão do ex-prefeito João da Costa e tendo sido Vetado e absolutamente negado pelo próprio Prefeito.

(Adalgisa Borges) 30.05.2013 – Esposa de Dadá Malheiros, Músico integrante da Orquestra Sinfônica do Recife nos períodos de: (1981 a 1985), e de (1994 aos dias atuais).

E o mau clima continua na OSR

Mais uma vez os músicos da Orquestra Sinfônica do Recife expressam insatisfação contra o regente titular (também diretor artístico) Osman Giuseppe Gioia, que ocupa o posto há doze anos - período equivalente às três gestões do PT na capital pernambucana.

Com a expectativa de uma mudança no cargo após a chegada do PSB ao comando da prefeitura, a manutenção de Osman Gioia no cargo - e consequentemente a manutenção do statu quo, já que os últimos quatro anos foram de embromação ante as necessidades da orquestra - gerou um natural descontentamento.

Neste primeiro semestre de 2013, o vereador André Régis (PSDB) reuniu-se com a OSR após um dos ensaios do grupo no Teatro de Santa Isabel e levou à tribuna da Câmara Municipal as [antigas] reivindicações dos músicos, sendo a principal delas a implantação do plano de carreira da orquestra, cujo projeto já tramita naquela casa legislativa.

Hoje, no Diário de Pernambuco, foi publicada mais uma matéria que se agrega a esse histórico de insatisfação dos músicos da OSR, situação que se arrasta desde 2006 e que gerou uma repercussão maior em 2009 - quando inclusive fui procurado por uma comissão de músicos e publiquei uma matéria sobre a situação da orquestra na Continente.

O Diário de Pernambuco, pela caneta de Michelle de Assumpção, deu um bom espaço para a abordagem do problema, mas nada mudou até hoje (mudou uma coisa, para não dizer que não: a OSR passou a receber regentes convidados).

Vou procurar um dos músicos da orquestra e saber mais a respeito para divulgar aqui no blog. Aguardem.

Blog sobre educação musical

Apesar do domínio ser da França, é um pernambucano que o escreve - e em português. O conteúdo é muito interessante. Confiram.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Cem anos de A Sagração da Primavera

Hoje o mais famoso balé de Stravinski completa cem anos de sua estreia, em Paris. A interpretação que tenho em minha discoteca é essa acima, com Zubin Mehta e a NY Phil. Qual a sua?

Para saber um pouco mais sobre o impacto que a partitura teve, clique aqui (artigo em inglês).

Mais uma edição do Virtuosi Brasil

Festival acontece em junho e faz homenagem aos 70 anos do compositor Almeida Prado e 150 anos de Ernesto Nazareth

O Ministério da Cultura e BNDES apresentam o IX VIRTUOSI BRASIL. O festival que chega a sua nona edição vem investindo na divulgação do trabalho de intérpretes e compositores da música nacional de concerto. O evento presta homenagem aos pianistas Almeida Prado e Ernesto Nazareth, que neste ano completariam respectivamente 70 e 150 anos. A nona edição do evento acontece entre os dias 14 e 16 de junho no Teatro de Santa Isabel, no Recife.

Os destaques do festival neste ano são o grupo Cantilena Ensemble, os violinistas Constança de Almeida Prado, filha do compositor homenageado, e Clóvis Pereira Flho, as pianistas Ingrid Barancoski, Ana Lucia Altino e Maria Teresa Madeira,  e a Orquestra Jovem de Pernambuco sob a regência do Maestro RAFAEL GARCIA, diretor artístico do VIRTUOSI. Todos os concertos são gratuitos e começam às 20h, com exceção do domingo, dia 16, quando haverá duas apresentações, sendo uma às 15h e outra às 16h.

A abertura do festival acontece no dia 14 de junho, sob responsabilidade de um duo de piano e violino formado por Ingrid Barancoski e Constança de Almeida Prado Moreno que apresentam um programa dedicado ao compositor ALMEIDA PRADO.  Premiada com a Bolsa de Estudos da CAPES/Brasília, programa Apartes, Constança Moreno concluiu em 2001 o Mestrado em Violino-Performance na Manhattan School of Music – New York. De 2001 a 2006, assumiu a classe de violino de Eugenia Popova na ECA/USP. Tem realizado inúmeros recitais e concertos com orquestra, homenageando seu pai. Após a morte deste grande gênio, ela idealizou junto a Carlos Moreno, a criação do Almeida Prado Ensemble, que teve sua premiere em abril de 2011. 

Pianista paranaense, Ingrid Barancoski é Doutora em Piano pela Universidade do Arizona. Participou de 
renomados festivais, como o Cliburn Piano Institute(EUA) e Centre Acanthes (França). É detentora de vários prêmios em concursos nacionais e internacionais, entre os quais The President´s Competition(EUA), e IBLA Grand Prize (Itália). Já atuou com diversas orquestras como a Sinfonia Cultura, a Sinfônica de Minas Gerais, a Orquestra da Universidade do Arizona, a Orquestra de Câmera de Curitiba e a Sinfônica Nacional, sob a regência de Lutero Rodrigues, Roberto Duarte, Dario Sotero Calvo e John Roscigno. Suas inúmeras apresentações solo incluem recital na série Dame Myra Hess Memorial Concerts (EUA) e apresentações em diversos estados e capitais brasileiras, além de México, Venezuela, Itália e Estados Unidos. É docente do Instituto Villa-Lobos da UNIRIO. 

Com o programa A HISTÓRIA DO BRASIL ATRAVÉS DA MÚSICA a Cantilena Ensemble se apresenta no dia 15 de junho, às 20h. O programa recebe ainda narração e comentários do jornalista Irineu Franco Perpétuo. A orquestra de câmara Cantilena Ensemble é formada por músicos com ampla experiência no cenário da música erudita do país. O grupo paulistano foi fundado, em 2006, pela violinista Maria Fernanda Krug e, nestes seis anos de existência, já se apresentou em mais de 30 cidades do interior do estado de São Paulo, na capital paulista, além dos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais.

O terceiro dia do IX VIRTUOSI BRASIL apresenta dois espetáculos. O primeiro ocorre às 15h e é intitulado SARAU CARIOCA, contendo obras de Chiquinha Gonzaga e Ernesto Nazareth, sendo executada pela pianista Maria Teresa Madeira. A intensa e multifacetada carreira musical da pianista encontra-se marcada por experiências importantes, seja no campo artístico, seja no campo acadêmico. Bacharel em Piano pela Escola de Música da UFRJ e Mestre em Música pela Universidade de Iowa, nos EUA, realizou recitais e concertos nos EUA, França, Argentina, Tunísia e Alemanha, sempre priorizando a divulgação da música brasileira.

Maria Teresa Madeira é ainda patronesse do Concurso Nacional de Piano que leva seu nome. Foi uma das agraciadas da Bolsa RioArte 2000, da Prefeitura do Rio de Janeiro, para pesquisar sobre a vida e a obra da pianista e compositora carioca Carolina Cardoso de Menezes. Indicada ao Prêmio Carlos Gomes de Melhor Pianista de 2002, lançou em 2003 os CD's "Ernesto Nazareth" vol. 1 e 2. O vol. 2 foi um dos indicados ao prêmio GRAMMY LATINO de 2003 de melhor CD de música erudita. 

Com a Orquestra Jovem de Pernambuco, sob a regência  do Maestro Rafael Garcia, o IX VIRTUOSI BRASIL encerra sua programação no domingo às 16h com a presença de três solistas. Na primeira parte, obras de Johann Sebastian Bach, incluindo algumas cantatas do compositor alemão com arranjos de Almeida Prado. Constança Almeida Prado e Ana Lúcia Altino serão solistas dos concertos para violino em lá menor e piano em lá maior. A segunda parte apresenta o Concertino para violino e orquestra do compositor pernambucano Clóvis Pereira tendo como solista seu filho o violinista Clóvis Pereira Filho.

A pernambucana Ana Lúcia Altino, é DMA em piano performance pela Universidade de Boston. Graduada pela Universidade Federal de Pernambuco estudou na Escola Superior de Música de Detmold com bolsa do governo da Alemanha. Vencedora de vários prêmios nacionais foi solista das grandes orquestras do país sob a regência de importantes regentes tais como Eleazar de Carvalho, Diogo Pacheco, Isaac Karabtchevsky, Pierre Colombo, Carlos Veiga, entre outros. À convite do Maestro Eleazar de Carvalho foi pianista da OSESP. Responsável pelo ressurgimento do movimento musical da Paraíba, criou o Departamento e o Curso de Bacharelado em Música da Universidade Federal assim como a Orquestra Sinfônica daquele estado. Foi Diretora Administrativa da Orquestra Sinfônica de Campinas, SP.

Clóvis Filho estudou na Alemanha e na Escola Superior de Música de Frankfurt/Main e Düsseldorf. Foi fundador do “Villa-Lobos Quartet” que atuou em vários países tais como Alemanha, Dinamarca, Israel, Itália, e Portugal. Obteve seu diploma com louvor na Escola Superior de Música Robert Schumann, em Düsseldorf, e por concurso ingressou na Orquestra da Radio da Dinamarca. Desde então, trabalhou com os mais renomados maestros do mundo como Bernstein, Blomstedt, Okku Kamo, Segestram e Kurt Masur, entre outros. Atualmente é solista na Orquestra Sinfônica Brasileira.

O IX VIRTUOSI BRASIL conta com o patrocínio do BNDES e do Governo Federal através da Lei Rouanet e apoio do Governo de Pernambuco, da Prefeitura do Recife, da CEPE e da Folha de Pernambuco.

SERVIÇO:
ONDE: TEATRO DE SANTA ISABEL – Praça da República – Recife / PE
14 de junho às 20h
ALMEIDA PRADO, 70 anos
Ingrid Barancoski, piano
Constança de Almeida Prado Moreno, violino

15 de junho às 20h
HISTORIA DO BRASIL ATRAVES DA MUSICA
CANTILENA ENSEMBLE
Comentários do jornalista Irineu Perpétuo

16 de junho às 15h e às 16h
MARIA TERESA MADEIRA, piano
150 anos de Ernesto Nazareth

ORQUESTRA JOVEM DE PERNAMBUCO
Constança Almeida Prado Moreno, violino
Ana Lucia Altino, piano
Clóvis Pereira Filho, violino
Rafael Garcia, regenteENTRADA FRANCA

Mais informações: www.virtuosi.com / 81 33630138

Assessoria de Imprensa:
Coda Produções: Ana Garcia: 81 88278222 / aninha@coquetelmolotov.com.br

Patrocínio: BNDES
Apoio: Prefeitura do Recife – CEPE – Folhape
Realização: Virtuosi  – Coda Produções - Governo Federal

terça-feira, 28 de maio de 2013

IX Virtuosi Brasil - errata

Divulguei aqui no blog que o IX Virtuosi Brasil teria acontecido entre os últimos dias 14 e 16, mas ele acontecerá agora em junho. Postarei amanhã o release do evento, que acabei de receber.

Vai se f... 2

O compositor e instrumentista paulista Benjamim Taubkin fez seu contraponto às manifestações desencadeadas pelo episódio relatado por André Mehmari (reproduzido aqui no blog na semana passada). Confira ipsis litteris:

Claro que é muito chato esta estória de não dar pra tocar . que rolou...a vaia ..a não escuta..mas honestamente não acho que( novamente) dá pra julgar o país por aí...e voltar com aquela negatividade tão latente em alguns ..tantas crianças FAZEM musica em nosso país..é uma questão de dar educação e isto cabe a todos nós músicos..porque não ensaiar em espaços abertos? Por que não dedicar um tempo a ir tocar na periferia- em vez de ensaiar em um estúdio? Por que não se envolver nisto? Por outro lado..em Washington que seria a capital do mundo "desenvolvido" aconteceu isto ha dois anos..o mundo "civilizado" houve muito mais Michel Teló...do que a nossa vã imaginação acredita...e ouviu Lambada e Macarena.. Caros não acho que sou um cego em relação a nosso país..mas me incomoda muito ..a cada vez que rola uma estória com alguém vir esta ladainha..Querem que seja diferente? Se mexam...pois é na nossa geração que está´piorando.. por outro lado o que é a Cooperifa? O trabalho do cinema na laje..a periferia está muito mais atenta do que o centro em várias questões ligadas a cultura hoje...

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Doutorado em Música na Paraíba

O Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade Federal da Paraíba logrou, no início do ano, a autorização da Capes para instituir o Doutorado em Música e abriu inscrições na última segunda, dia 20, com encerramento na próxima sexta, dia 31. O doutorado tem três áreas de concentração: composição e interpretação musical, musicologia/etnomusicologia e educação musical. Confira o edital completo do processo de seleção.

domingo, 26 de maio de 2013

Inscrições para bolsistas prorrogadas em Campos do Jordão

As inscrições online para os bolsistas que quiserem participar do 44º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão se encerram no próximo dia 29 de maio, sexta feira, às 18h. São oferecidas 144 vagas no total, sendo 119 para interessados em geral (de 14 a 30 anos) e 25 para instituições conveniadas. O Festival acontece durante todo o mês de julho, em Campos do Jordão, e os aprovados participarão de aulas, palestras, masterclasses e práticas de música de câmara e orquestral, além de se apresentarem durante todo o evento. Com bolsas para regência, composição, canto e instrumentos diversos, todas as despesas de estadia e alimentação dos alunos serão por conta do Festival. Os interessados devem preencher a ficha de inscrição pelo site e enviar vídeos executando seu instrumento (no caso do curso de composição, devem enviar arquivos de áudio). Mais detalhes no site do Festival: http://www.festivalcamposdojordao.art.br/

sábado, 25 de maio de 2013

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Obra de Armando Lôbo estreia na Itália

Hoje, estreia em Roma a peça Calunga, para quinteto de percussão e sons eletrônicos, do recifense residente no Rio Armando Lôbo. A interpretação será do Quinteto de Percussão da Orquestra Sinfônica de Roma. "O evento será no teatro Nuovo Cinema Palazzo, em Roma, e faz homenagem ao [filme] Ballet Mécanique, de Fernand Léger", complementa o compositor.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Concerto da OSUFPB amanhã



Aviso de Eli-Eri Moura pelo Facebook:

O próximo concerto da Orquestra Sinfônica da UFPB será na sexta-feira (24/5/2013), às 20h, na Sala Radegundis Feitosa, sob a regência do Maestro Convidado Carlos Anísio, em homenagem à abertura do Semestre Letivo 2013.1 e à nova Extensão de Música na UFPB. Além da comunidade em geral, estão especialmente convidados todos os "feras" e os novos alunos dos cursos de extensão em música da UFPB.

PROGRAMA
Darius Milhaud: La Création du Monde
José Maurício Nunes Garcia: Abertura em Ré
Georges Bizet: Sinfonia nº 1

quarta-feira, 22 de maio de 2013

44° FICJ - release oficial

Graças a Josias Teófilo tive acesso ao release da próxima edição do Festival de Inverno de Campos do Jordão.

Que importam meus comentários? Confiram as atrações e agendem-se. Bons concertos.

***
Foto: Desirée Furoni/Divulgação.



Maior evento de música erudita do Brasil, o 44º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão acontece durante todo o mês de julho (de 29 de junho a 28 de julho) de 2013.

A abertura oficial será no sábado, 29 de junho, às 20h30, no Auditório Cláudio Santoro, em Campos do Jordão, com um concerto da Osesp, sob regência de Marin Alsop.

Reforçando cada vez mais seu caráter pedagógico, nesta edição, o Festival amplia a participação dos bolsistas, oferecendo 144 vagas no total (sendo 25 para instituições conveniadas). Aulas, palestras, masterclasses, práticas de música de câmara e orquestrais, além de apresentações dos grupos de alunos durante o Festival, enriquecem sua formação e permitem que mostrem ao público todo seu talento e aprendizado.

Os bolsistas selecionados para a classe de regência participarão de aulas ministradas por Marin Alsop, regente titular da Osesp, e terão ainda a oportunidade de reger a Orquestra Sinfônica da USP (Osusp), orquestra residente do Festival neste ano, apresentando-se na Sala São Paulo, na capital, e na Praça do Capivari, em Campos do Jordão.

Realizado pelo Governo do Estado de São Paulo em parceria com a Fundação Osesp, tem direção executiva de Marcelo Lopes, direção artística de Arthur Nestrovski, consultoria artística de Marin Alsop e coordenação artístico-pedagógica de Fábio Zanon.



PROGRAMAÇÃO | DESTAQUES

Com uma localização privilegiada, Campos do Jordão fica a cerca de duas horas da capital paulista, e próxima do Rio de Janeiro e de Minas Gerais. No belo cenário da Serra da Mantiqueira, o Festival oferece ao público uma intensa programação de altíssima qualidade, na maioria, gratuita. Serão mais de 60 concertos, incluindo atrações sinfônicas, de câmara, corais e recitais, reunindo o melhor da produção erudita nacional e internacional.

No Auditório Cláudio Santoro, destacam-se as três apresentações da Orquestra do Festival, duas sob o comando de Marin Alsop (regente titular da Osesp) – incluindo a estreia sul-americana da obra Gejia – Imagens Chinesas [2013], do compositor finlandês Kalevi Aho –, e duas, de Celso Antunes (regente associado da Osesp). Destaque ainda para os concertos de comemoração dos 50 anos do grupo vocal Swingle Singers, do recital Bach & Beyond, da violinista Jennifer Koh, e do concerto do pianista Gilberto Tinetti, que comemora 80 anos, com membros do Quarteto Osesp.

Os pólos principais das atrações do Festival também buscam estimular a presença dos moradores da região aos concertos. Uma das boas novidades é a programação gratuita que acontece durante a semana, às 18h45, no Espaço Cultural Dr. Além (antigo cinema da década de 1940, no bairro central de Abernéssia). Destaque para o quarteto de cordas novaiorquino Ensõ String Quartet (residente no Festival).

Na Praça de Capivari, o destaque é para o concerto ao ar livre da Osesp, sob regência de Frank Shipway, além de dois concertos especiais para as crianças – o da Palavra Cantada com a Osesp e o da Orquestra de São José dos Campos, com a obra O compositor está morto, de Nathaniel Stookey (de “As desventuras em série”).

Na Capela do Palácio do Governo, apresentam-se o Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo e o Quinteto Villa-Lobos, e, na Igreja Nossa Senhora da Saúde, o Coro da Osesp lança o CD com obras de Aylton Escobar, que completa 70 anos e será o compositor homenageado neste Festival.

Veja a programação completa, com as datas, os locais e o repertório dos concertos, no site do Festival: http://www.festivalcamposdojordao.org.br/.



ARTISTAS E PROFESSORES


Grandes compositores, regentes e instrumentistas convidados participam dos concertos, além de ministrar aulas e masterclasses aos bolsistas. Veja alguns dos destaques:


COMPOSITORES


KALEVI AHO: um dos maiores compositores da atualidade, que será professor de composição do Festival e fará a estreia sul-americana de obra Gejia – Imagens Chinesas (2013), com a Orquestra do Festival, sob regência de Marin Alsop;

AYLTON ESCOBAR: compositor homenageado do Festival, no ano em que completa 70 anos, com peças tocadas em vários programas durante todo o evento, além do lançamento do CD gravado pelo Coro da Osesp, dedicado à sua obra.


REGENTES


MARIN ALSOP: fica três semanas no Festival, uma em São Paulo e duas em Campos do Jordão, ministrando aulas de regência e regendo dois programas da Orquestra do Festival;

CELSO ANTUNES: rege dois concertos da Orquestra do Festival, uma em Campos do Jordão e um na Sala São Paulo;

ISAAC KARABTCHEVSKY

FRANK SHIPWAY

MICHAIL JUROWSKI

(entre outros)


SOLISTAS


Violino: Jennifer Koh, Nicolas Koeckert, Cláudio Cruz

Violoncelo: Alexander Chaushian, Pieter Wispelwey, Dimos Goudaroulis

Piano: Angela Hewitt, Gilberto Tinetti, Lilya Zilberstein, Pedro Burmester

Oboé: Cristina Gómez Godoy

Clarinete: Paul Meyer

Trombone: Jörgen van Rijen

Violão: Brasil Guitar Duo

Acordeão: Toninho Ferragutti

Canto: Swingle Singers, Rosana Lamosa

(entre outros)


GRUPOS


ENSÕ STRING QUARTET

QUARTETO OSESP

QUARTETO RADAMÉS GNATALLI

QUINTETO VILLA-LOBOS

QUARTETO DE CORDAS DA CIDADE DE SÃO PAULO

CAMERATA FUKUDA

CAMERATA ABERTA

PERCORSO ENSEMBLE

PALAVRA CANTADA

(entre outros)


ORQUESTRAS


OSESP

ORQUESTRA DO FESTIVAL

ORQUESTRA JOVEM DO ESTADO

ORQUESTRA JAZZ SINFÔNICA

ORQUESTRA SINFÔNICA BRASILEIRA

ORQUESTRA FILARMÔNICA DE MINAS GERAIS

ORQUESTRA PETROBRAS SINFÔNICA

ORQUESTRA SINFÔNICA DA USP

ORQUESTRA SINFÔNICA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

ORQUESTRA SINFÔNICA HELIÓPOLIS

(entre outras)


PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO FESTIVAL E DOWNLOADS DE IMAGENS E RELEASES PELO LINK: http://www.festivalcamposdojordao.org.br/



ASSESSORIA DE IMPRENSA

Marcele Rocha | imprensa.festivalcampos@gmail.com
Cecília do Val | imprensa.festivalcampos@gmail.com
Rodolfo Martins | imprensa.festivalcampos@gmail.com

terça-feira, 21 de maio de 2013

Banda Sinfônica presta homenagem a Clóvis Pereira + Nosacuda

O maestro Nenéu Liberalquino informa que haverá concerto da BSCR nesta quarta no Santa Isabel às 20h, conforme o release abaixo. Antes repasso o convite da produtora Dora Dimenstein para o lançamento do primeiro site pernambucano de arrecadação colaborativa para projetos culturais e esportivos, o Nosacuda (www.nosacuda.com.br). O evento também será amanhã, só que no auditório do Restaurante do Catamarã, às 19h.

***

Continuando a série de homenagens aos profissionais que mais contribuíram para o desenvolvimento do frevo – consagrado pela Unesco como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade –, a Banda Sinfônica da Cidade do Recife destaca em seu III Concerto Oficial – Temporada 2013 o nome e a obra do maestro, compositor, pianista e arranjador  Clóvis Pereira, que no último 14 de maio completou 81 anos. A obra do compositor escolhida para a apresentação é Ponta de Lança, com arranjo para banda feito pelo próprio autor.

Com regência do maestro Nenéu Liberalquino, o concerto, às 20h desta quarta-feira 22 de maio, no Teatro de Santa Isabel, tem um repertório bastante eclético, figurando entre os gêneros nele incluídos a trilha sonora do filme Superman, composta por John Williams. “Os jovens que vão ao concerto da banda costumam deixar no nosso   site e facebook elogios quanto à inclusão de trilhas no repertório. E acho que elas são uma excelente forma de introduzi-los na boa música”, diz Nenéu Liberalquino.

As outras composições que integram o repertório do concerto, que tem entrada franca (devendo o público pegar o convite na bilheteria do teatro a partir das 19:00 h), são: Pequena Fantasia (E. Villani-Côrtes), Adágio da Sinfonia nº 2 (Sergei Rachmaninoff), Baião de Lacan (Guinga e Aldir Blanc), Folhas Secas (Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito), Cole Porter on Broadway (medley de músicas do autor citado no título) e Classic Duke (Duke Ellington).

Aberto ao público
Mais informações: 3355-6890  (Sede da Banda Sinfônica)

segunda-feira, 20 de maio de 2013

O autor e sua obrada

Não é sua "obra", é sua "obrada" mesmo: o resultado de seu ato de "obrar", que poderia ser descrito como "obra", tal qual coloquialmente falamos - mas preferi evitar ambiguidade.

Se sua criação artística está concluída, é mostrada ao público e a crítica se manifesta sobre ela, cabe um pouco de autocontrole antes de revidar a eventuais descontentamentos lidos na imprensa.

Se uma crítica for injusta à sua obra, porque não esperar que outros críticos a contestem ou a corroborem nos atinentes? Ou pelo menos deixar que seus fãs a defendam (e não o defendam, i. é, ao autor, o que já transforma a discussão em briga de vedetes)?

Mais do que se prestar a ser o bastião de si mesmo, o que já é por si só um ato passível de ridicularização, o agravante de se delimitar a linha "correta" de interpretação de sua obra (ou trechos dela) revela uma faceta dogmática que não condiz com a liberdade e o confronto de expressões que rege a discussão valorativa artística.

Pior ainda é quando o autor acha que aquela linha de interpretação, além de ser seguida, necessariamente tenha de acarretar em uma opinião positiva, favorável. Uma reivindicação nesses termos, além de mero sintoma de carência, desnuda-se como um choro feérico de um "gênio incompreendido".

Este texto é por conta de uma celeuma deste tipo que ocupou os meios literários recifenses nas duas últimas semanas, a que envolveu o crítico literário Cristiano Ramos e o escritor Raimundo Carrero, o qual recentemente lançou o romance Tangolomango.

Tendo Carrero recebido mal a crítica que você pode ler no link acima, a camaradagem e a admiração mútua azedaram-se, como se testemunhou publicamente pelo Facebook. E Cristiano deliberadamente quis prestar uma colaboração ao fim do jogo de confetes que rege (não integralmente, graças a Deus) a apreciação artística na imprensa brasileira.

Não quero revolver a polêmica porque debates que não tendem a entrar pra história pelas instâncias do confronto intelectual saudável não devem ser alimentados, têm de ser rebatidos. A deflagração de mecanismos de defesa nesse "estudo de caso" é flagrante e nos força a buscarmos a investigação da questão por outras vias - se é o que queremos mesmo; senão, vamos, por favor, arrumar fofoca nos nossos círculos pessoais.

Longe de acreditar na ingenuidade de um debate asséptico e regido por regras de cavalheirismo, coisa que é raridade, o que ressalto aqui é apelo à espera pela decantação das emoções e o consequente reexame do statu quo.

domingo, 19 de maio de 2013

Arquivamento de foto

Projeto Bandas de PE, do Conservatório Pernambucano de Música, em Belém do São Francisco, no Sertão do Estado. Foto: Fred Pereira/Facebook.

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Chitarrone no Rio de Janeiro

O violonista pernambucano Jorge Santos, torcedor do ilustre Sport Club Recife e membro da Associação de Violões do Rio (AV Rio), comunica que amanhã haverá concerto do violonista Bruno Correa na Sala das Sessões do Centro Cultural Justiça Federal. Confira o repertório abaixo.

PROGRAMA

Preludio Primo (1640)-------------------------------Giovanni Kapsperger (1580-1651)
Toccata Arpeggiata (1604)
Canario (1640)
Passacaglia (1640)
Toccata V (1604)
Preludio III (1640)
Toccata IV (1604)
Bergamasca (1640)
Tocata VII (1626)
Gagliarda (1626)

Tasteggio Soave -----------------------------------------Bellerofonte Castaldi (1580-1649)
Fulminante Gagliarda

Toccata XIII (1623) ------------------------------------Alessandro Piccinini (1566-1638)
Corrente V
Chiaccona

Local: Sala das Sessões do Centro Cultural Justiça Federal.
Avenida Rio Branco 241. Centro, Rio de Janeiro.
Data: 18 de maio de 2013 (sábado).

Horário: 17:00.Espetáculo com 70 minutos de duração.
Ingresso: R$ 8,00 e R$ 4,00 (estudantes e terceira idade).

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Dicas para o Estudo n° 1 do Villa

Para quem está se aventurando a tocar o primeiro Estudo de Villa-Lobos, o violonista brasiliense Alvaro Henrique postou um vídeo no YouTube com algumas dicas sobre a execução do arpejo que dá base à peça.




Confira outros vídeos interessantes de Alvaro Henrique em seu canal, em especial o que fala sobre concursos musicais - os quais movimentam, ano após ano, uma quantidade maior de jovens intérpretes.

Vai se f...

Acabei de ler no Facebook um relato do pianista e compositor André Mehmari sobre a rejeição ignorante que ele sofreu ao se apresentar numa escola pública em São Pauo tocando Ernesto Nazareth. Não tenho muito o que comentar porque foi algo decepcionante da parte dos alunos. Leiam abaixo.

Há uns dias participei como convidado especial de um projeto musical educacional, para jovens de escolas públicas, de 10-12 anos, aqui perto de SP. Levaram uma ótima banda, fizeram um roteiro bem bolado e caprichado com atores de primeira... e na segunda parte, a pedido da produção, entrei no palco, feliz da vida para falar de Nazareth e anunciar as canções que se seguiriam. Ao som de berros e injustificáveis vaias irracionais, ouvi toda sorte de grosseria: sai daí filho da puta! Vai tomar no __! Vai se ____! Fiquei um tanto cabisbaixo, mas segui quasi firme e com muito orgulho falei um pouco dessa Musica. Acompanhado por um super musico amigo, o percussionista e compositor Caito Marcondes, toquei desconcentrado e ainda estupefato uma suite de maxixes Nazarethianos abraçando uma Ária de opera... É, eu queria falar pra eles dessa coisa bonita da Musica, de não ter fronteiras, a não ser na cabeça de medíocres e preconceituosos. Mas a fronteira alí estava tão antes de qualquer pensamento, de qualquer diálogo ...tudo tão aquém de qualquer desenvolvimento, que abaixei a cabeça e levei mecanicamente a apresentação até o final, acreditando que se tocasse para um único par de ouvidos férteis naquela platéia de 600 jovens pessoas, já teria valido meu esforço, minha confiança na vida. Sei bem que educação é sempre desafio, e que o Brasil encontra-se muito longe de ter estrutura e pessoal adequado. Meu apelo aqui fica para os pais, que acreditam que a educação de um filho de dá na escola. Ela de dá principalmente em casa, neste nível fundamental da formação do caráter de um ser humano. Não coloquem filhos no mundo se não estão aptos e dispostos a dar uma formação cuidadosa e apaixonada a esses novos seres. E estou farto desse discurso politicamente soft-new-age-correto e praticamente inefetivo, de aceitar tudo e botar panos quentes em tudo que um jovem faz e diz: acredito que ele tem consciência de seus atos e cabe aos mais experientes apontar problemas, olhar essa turma como nossos semelhantes que em poucos anos estarão ocupando importantes cargos e funções. Educação é invariavelmente feita com amor e dedicação e essas são responsabilidades primordiais dos pais, depois da escola e da experiência. De qualquer maneira agradeço a oportunidade de tocar para esses jovens, mesmo tendo sofrido agressões que me ofenderam. Sei que aqueles que ouviram saberão me agradecer no futuro. E estarei plenamente recompensado e tranquilo!

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Fotos para destaque no blog

Quem quiser mandar fotos de concertos para serem postadas no blog, amadoras ou não, é só usar o e-mail: audições@gmail.com

Ou então colocar a hashtag #audbras (ou #audicoesbrasileiras) no Instagram e no Twitter.

terça-feira, 14 de maio de 2013

Cancelamento do concerto da OSR

O concerto da Sinfônica do Recife programado para amanhã, quarta, foi adiado. Inclusive é de se perguntar como ele aconteceria, já que iria (vai) haver apresentação do IX Virtuosi Brasil no mesmo local.

De toda forma aproveito pra divulgar também um recital de flauta e piano no CPM, que vai acontecer nesta mesma quarta às 20h, no auditório do conservatório.

IV Encontro Internacional de Música, em Ribeirão Preto

O IV Encontro Internacional de Música será realizado do dia 20 a 28 de Maio de 2013, em Ribeirão Preto, tendo por objetivo o fortalecimento das pesquisas musicais nas áreas de Educação e Performance no cenário acadêmico brasileiro.

O evento pretende discutir as condições atuais no ensino das práticas interpretativas vocais e instrumentais e suas intersecções nos cursos de graduação e pós-graduação, questionando, comparando e pesquisando modelos para as suas respectivas estratégias de ensino.

O Encontro oferece o intercâmbio internacional em uma combinação de cursos, conferências, mesas redondas, sessões de comunicações e performances nas áreas educacional e performática com o intuito de gerar perspectivas teóricas e metodológicas inovadoras na área acadêmica.

Inscrições e maiores informações:

Começa hoje o IX Virtuosi Brasil

A nona edição do Virtuosi Brasil se dará no Teatro de Santa Isabel de hoje, 14, até quinta, 16.

Aninha Garcia, do Coquetel Molotov (e assessora de imprensa dos festivais Virtuosi), me havia antecipado as atrações. Confiram aí.

"No dia 14 teremos uma homenagem a Almeida Prado, com Helenice Audi no piano e Constança Almeida Prado Moreno no violino [filhas do falecido compositor paulista].

"No dia 15, teremos a História do Brasil através da Música, com o Cantilena Ensemble e comentários do jornalista Irineu Perpétuo.

"E no último dia, 16, teremos Maria Teresa Madeira no piano fazendo uma homenagem aos 150 anos de Ernesto Nazareth e a Orquestra Jovem de Pernambuco com os solistas Constança Almeida Prado Moreno, Helenice Audi e Clóvis Pereira Filho".

O concerto de amanhã, dia 15, me parece ser imperdível. Pena que não poderei perder aula na faculdade. Mas... quem sabe?

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Novas matérias sobre música clássica, mas não minhas

Foto: Carol Bittencourt/Facebook.
Além de eu ter cessado as atividades aqui no blog em 2011, decisão recentemente revogada (como se pode ver), também cessei de colaborar pra Continente, esperando apenas as matérias engavetadas serem publicadas. Mas já recebi gentil chamado de Adriana Dória, diretora de redação da revista, pra enviar mais pautas e estou ponderando sobre isso.

De toda forma, a área de música clássica não está desguarnecida por lá: Josias Saraiva Monteiro, mais conhecido como Josias Teófilo, já emplacou uma entrevista com Marlos Nobre - junto com uma matéria sobre A sagração da primavera - em abril e tem mais três pautas no prelo: uma entrevista com Hélène Grimaud, uma com o cenógrafo André Heller Lopes, o mais destacado do país desde a última década, e uma reportagem sobre o Festival de Campos do Jordão.

É só aguardarmos. Quem assina a revista há algum tempo pode conferir as matérias de Josias sobre cinema russo em 2012, em especial sobre Tartóvski, cuja obra estuda em sua dissertação de mestrado na UnB, em Filosofia.

domingo, 12 de maio de 2013

Concerto da Sinfônica do Recife nesta quarta

Próxima quarta (15) às 20h, no Teatro de Santa Isabel, a OSR fará concerto sob regência do maestro convidado Gustavo Paco de Gea. Segundo informe de Jonatas Zacarias, clarinetista da orquestra o repertório constará das seguintes peças:

GOMES, Carlos: Abertura da ópera Fosca
RESPIGHI, Ottorino: Três suítes e áreas de danças antigas
BEETHOVEN, Ludwig van: Sinfonia n° 1

sábado, 11 de maio de 2013

Outros blogs para se seguir

Ficam como recomendações minhas cinco blogs onde os apreciadores podem aprender bem mais sobre música clássica do que em qualquer revista de cultura existente no país atualmente.

1. Falando de Música: o blog do regente paranaense Osvaldo Colarusso, vinculado ao jornal Gazeta do Povo, tem presenteado seus visitantes com críticas agudas e análises históricas audaciosas a cada semana. Clareza, rigor e combate aos lugares-comuns andam juntas a cada postagem do maestro.

2. Euterpe: quem gosta de apreciações longas e consistentes de obras do repertório standard, e de análises que envolvam música clássica e outras artes clássicas, este é o canal perfeito. A recente revisitação da Paixão segundo São Mateus de Bach, em dez postagens, foi apenas uma prova recente disso.

3. PQP Bach: é o oposto do Euterpe quanto ao espírito. Anarquia, sarcasmo, eventual fragmentarismo e desvio de foco para mulheres, política e futebol. Um desbunde só que faz com que alguns dos integrantes da equipe se travistam como verdadeiros clowns. Mas não se engane que todos lá sabe do que falam. A coleção de Música Colonial e Imperial Brasileira disponibilizada é maior do que qualquer acervo físico no país.

4. João Luiz Sampaio: o crítico do Estadão e colaborador permanente da revista Concerto encontra-se no coração da atividade operística e sinfônica brasileira: São Paulo. Daí sempre contribuir com sua visão próxima, mas com o mínimo de concessões, sobre os principais eventos e problemas que agitam o mainstream nacional.

5. Clube do Maestro: para quem quer novidades com concisão jornalística. Aqui, os posts são notícias, não reportagens, e ficam sob a responsabilidade do maestro carioca Ricardo Prado.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Levada ad libitum

Maestro Clóvis Pereira. Foto: Divulgação/Facebook.

Tive acesso (por meio do blog PQP Bach) a uma gravação da Grande Missa Nordestina, de Clóvis Pereira, feita em 1979 e comparei-a com a de 2005. Atendo-se ao Kyrie e ao Gloria, os dois movimentos de maior ênfase rítmica, pode-se notar que as diferenças entre as interpretações são brutais no papel da percussão, e um pouco no fraseado do barítono solista no Gloria.

O Kyrie da gravação 1979 usa um pandeiro no lugar dos chocalhos de 2005 e imprime uma célula rítmica de galope acelerado, que é o que se adequa aos caboclinhos que inspiraram o compositor. Já o Gloria, na gravação de 2005, usa triângulo e zabumba tocando em ritmo de baião, mas na 1979 há apenas o mesmo pandeiro do Kyrie tocando em ritmo de samba de coco - um gênero musical mais "de raiz" que o popularizado baião - e fazendo "paradinhas" características do coquistas.

Agora, só conversando com o compositor para saber qual das duas interpretações condiz com a intenção dele, pois são padrões rítmicos totalmente distintos que estão em questão. Detalhe: Clóvis regeu as duas versões. Por sorte, ele mora a seis quadras de minha casa, de frente pra minha faculdade, e posso consultá-lo quando for oportuno.

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Luzes acesas aqui e apagadas acolá

OSJCPM na Igreja da Madre de Deus. Foto: Divulgação/Facebook.

As contas de luz estão sofrendo redução em todo o país, mas descobri esta semana que o respectivo ônus está recaindo em projetos culturais.

Pelo menos com a Chesf está sendo assim: a Orquestra Sinfônica Jovem do Conservatório Pernambucano de Música recentemente perdeu, graças a essa medida, o patrocínio que lhe permitia fazer o Circuito Sinfônico desde 2006 pelas cidades do interior do Estado - logo agora que ela virou capa da Continente graças a seu êxito.

Mas não apenas ela terá prejuízo: vários projetos tiveram verba cortada pela Companhia Hidrelétrica do São Francisco.


Como disse meu amigo Arnaldo Lage, de Araripina, via Facebook: "Enquanto vão ser acesas as luzes das casas, vão ser apagadas as luzes da cultura", no que o diretor do Conservatório de Tatuí, Henrique Autran Dourado, replicou em seguida: "É uma ação contínua e diária na gestão atual: despir um santo para vestir outro".

De volta à ativa. Bem-vindos os novos e os antigos visitantes

Considerei o Blog Audições Brasileiras como tendo cumprido sua missão em setembro de 2011 e então parti para pleitear patrocínio público e privado, a fim de transformá-lo em um site profissional, com mais recursos e novas propostas. Como eu não lograsse retorno nesse outro intuito, no tempo desejado, tive de rumar para novos projetos, inclusive iniciando, neste ano, uma transição de carreira: do jornalismo e da pesquisa acadêmica para a administração.

Porém, com a quantidade de pessoas que me procuraram nos últimos tempos e com a falta de um canal substituto de divulgação da música clássica, tive de reconsiderar minha retirada da blogosfera. Estou voltando em outro ritmo e com menos tempo para me dedicar a concertos e festivais, mas vou tentar seguir em frente para atender à demanda de anúncios de eventos e lançamentos de álbuns.

Como este canal está a serviço de todos os fãs de música clássica, gostaria gentilmente - apesar de não ter a importância mundial de uma Wikipédia - de pedir que contribuam financeiramente com a manutenção do blog (ou minha, que seja), da forma que lhe for confortável, posto que sou (ou tenho sido) um profissional de mídia independente. Agradeceria muito pela compreensão nesse sentido, mas agradeço efetivamente agora pela acolhida e pelo prestígio.

PS.: O espaço também está aberto para eventuais patrocinadores. Vamos ver se a frequência de 3 mil visitantes mensais será retomada logo.